DLL conquista 2º lugar no Great Place to Work e foca em planos de carreira e sucessão

By Jardine nov 26, 2018
News

O DLL é a segunda melhor empresa para se trabalhar no Rio Grande do Sul. A posição no ranking Great Place to Work, na categoria Médio Porte, foi divulgada na noite de quinta-feira (22), em evento realizado na Casa NTX, em Porto Alegre.  A pesquisa que avalia e certifica os melhores ambientes de trabalho colocou o banco em posição de destaque em um universo de 146 empresas avaliadas.

O conjunto de ações adotadas ao longo dos últimos anos foi responsável pela conquista e, segundo o gerente de RH do DLL, Maurício Rost, manter a satisfação do ambiente de trabalho é uma prática prioritária para a empresa que hoje se consolida como um projeto estratégico para todos os cerca de 280 colaboradores em todos os níveis de gestão e liderança. Para 2019, o foco da instituição, que atua como banco de fábrica de grandes fabricantes mundiais dos segmentos de agronegócio, saúde e tecnologia, é estimular os colaboradores na elaboração de metas individuais de desenvolvimento de carreira, além de estruturar planos de sucessão, visando à identificação e desenvolvimento de futuras lideranças.

             Ao longo de 2018, o DLL aplicou 14 projetos de melhorias de processos que estão sendo tocados por diferentes áreas do banco. “Fornecemos todas as ferramentas e cumprimos um roteiro que passa por treinamento, metodologia e prática”, afirma Viviane Bervig, especialista de Excelência Operacional da área de Melhoria Contínua de Processos (CPI) do banco, setor que praticamente o ano todo recebe demandas dos colaboradores. Há pouco mais de um ano à frente da CPI, Viviane constata que o diferencial no ambiente de trabalho no DLL – que desencadeia todos os outros aspectos positivos que culminaram no reconhecimento GPTW -  é a comunicação horizontal entre os níveis de gerência. “O grande ganho disso é a agilidade nas coisas. O que é definido já começa a ser feito, sem a necessidade de reuniões e diversos alinhamentos”, constata Viviane, uma das integrantes do projeto GPTW dentro da empresa.

         Outras práticas rotineiras no DLL estão permanentemente voltadas à qualificação das relações interpessoais saudáveis. Vão desde o respeito às diferenças, redução de horas extras com manutenção da produtividade até a flexibilidade da jornada. “Maturidade e bom senso prevalece em todas as áreas e isso impacta positivamente nas pessoas e na produtividade”, destaca a gestora.